Magenta

"[...]

Os pores do sol de gelatina rosa são meus favoritos, prefiro eles aos espetáculos alaranjados no céu. Sinto que essa luz magenta está no ar, um ectoplasma do pôr do sol que encosta em nós, humanos imersos em oxigênio tingido, capazes de respirar o pôr do sol para dentro dos nossos pulmões. Esse espetáculo desce do palco, vem para a plateia. Ele manda em nosso tempo, muda em frente aos nossos olhos. Brincamos de entender em que momento a paleta de cores atinge seu auge. Em um minuto tudo muda e fica mais intenso. Em dois minutos tudo acaba. 


"Eu acredito em fins de dia rosa." A frase veio a minha cabeça, me soou cafona e mesmo assim fiquei com ela. Acredito em quê? Seria essa luz diluída em rosa uma entidade? Ou uma verdade dita?"

Fotos de 2016, 2018 e 2019. Trecho de texto escrito em julho de 2020.